Combatendo as pedras nos rins com a alimentação

Combatendo as pedras nos rins com a alimentação

As recomendações dietéticas para a maioria das pessoas com pedras nos rins, especialmente os cálculos mais comuns (oxalato de cálcio), não são complicadas, tediosas ou sem graça. Mais importante ainda, essas mudanças alimentares não apenas previnem os cálculos renais, mas também promovem uma melhora global da saúde de qualquer pessoa.

BEBA MUITOS LÍQUIDOS:  A mudança mais importante na dieta para a maioria dos pacientes consiste em aumentar bastante a ingestão de líquidos. O objetivo final é a produção de pelo menos 2 litros de urina por dia. Atenção porque, dependendo do calor ou do nível de atividade física do indivíduo, esta quantidade pode aumentar para até 3 litros por dia! Água sempre é uma boa escolha, porém qualquer outro líquido como chá, café, refrigerante e suco também serve para a prevenção das pedras (atenção a quantidade açúcar ingerida com eles). Beber 3 litros de água pode ser um desafio para muitas pessoas, portanto uma dica para aqueles que não estão acostumados a beber muita água é ir aumentando com calma e progressivamente a quantidade de líquidos ingeridos (1 garrafinha de água a mais por semana) até atingir o objetivo final.

NÃO EVITE O CÁLCIO:  Apesar da maioria dos cálculos renais serem feitos de cálcio, existem excelentes evidências de que não se deve reduzir o consumo de cálcio na dieta. A quantidade diária de cálcio de uma dieta normal (600mg a 1.100mg) é geralmente o suficiente para trazer benefícios (prevenção da osteoporose por exemplo) sem aumentar o risco de pedras nos rins. Surpreendentemente, restringir o consumo de cálcio pode até mesmo aumentar o risco de desenvolver pedras! Sugere-se ingerir diariamente 2 a 3 pequenas porções de laticínios como leite, queijo e iogurte 2 a 3 vezes por dia.

CUIDADO COM O SÓDIO (SAL):  O consumo excessivo de sal na dieta (tanto o sal acrescentado a comida como o sal utilizado em seu preparo) não só é ruim para a sua pressão sanguínea e para seu coração, como também aumenta a quantidade de cálcio na sua urina, aumentando as chances de formarem pedras nos rins. O consumo máximo de até 3 gramas de sódio por dia (1 colher de chá de sal) é um objetivo excelente e fácil de se alcançar. Cuidado porque muitos alimentos possuem muita quantidade de sódio mesmo sem a adição de sal, portanto você deveria adquirir o hábito de ler as informações nutricionais contidas no rótulo dos alimentos que consome  para evitar alimentos ricos em sódio (salgadinhos, miojo, comidas defumadas e processadas, etc.). Comidas frescas ou congeladas geralmente contém as menores quantidades de sódio.

MANERE NAS PROTEÍNAS:  Uma dieta muito rica em proteína animal (vaca, frango, porco e peixe) também aumenta o risco de formação de cálculos renais, além de também poder ser prejudicial a saúde do seu coração. Todos os pacientes deveriam moderar a sua ingestão de proteína animal para cerca de 100 a 200g por dia, evitando especialmente as carnes vermelhas.

JÁ OUVIU FALAR EM OXALATO?:  A maioria dos pacientes formadores recorrentes de cálculos renais deveriam evitar a ingestão excessiva de alimentos ricos em oxalato. Estes alimentos incluem vegetais verde-escuros (espinafre, mostarda, couve, etc.), morangos e outras frutas vermelhas, chocolate, chá preto, castanhas e nozes. Além disso, recomenda-se evitar a ingestão de altas doses de vitamina C, pois também pode aumentar os níveis de oxalato.

 

RECOMENDAÇÕES FUNDAMENTAIS (RESUMINDO):

  1. Hidratação, hidratação e hidratação!!! 
  2. Dieta pobre em sódio (seu cardiologista vai adorar!).
  3. Moderar o consumo de carne vermelha.
  4. Não restringir o cálcio da dieta (a não ser sob recomendação médica).

 

PARA SABER MAIS SOBRE PEDRAS NOS RINS, CLIQUE AQUI

 

No Comments

Post A Comment

WhatsApp chat